A minha família….a sua família, a nossa família!

 

Oi amigos,

Espero que tenham tido um lindo início de ano novo, rodeados de seres queridos.

Esta época me fez pensar no quanto a família é importante para nós, pois por mais louca que seja… é sempre muito bom ter alguém para conversar/fofocar/brigar, etc.  Estar só é um grande desafio.

Por isto, não diga que sua família é  ruim.  Lembre-se, na grande maioria das vezes, todas as famílias são um pouco parecidas…com tias, primas, genros, netos e noras…com abraços apertados e beijos, mas também com chatices, mal momentos, cafonices e esquisitises.  Isto faz parte! Aceite e curta a família que você tem hoje, pois amanhã você poderá estar realmente sozinho.

 Valorizar e agradecer o que temos (mesmo que  imperfeito) é o grande segredo do sucesso e da felicidade!

Resolvi trazer para vocês, neste comecinho de 2012, um texto sobre família, a nova família, que foi escrito por uma profissional que muito respeito, a amiga,  aluna  graduada no curso de educação Perigestacional da Aninhare, terapeuta, musicista e musicoterapeuta: Sra. Rosemeri Pupin.

 Espero que gostem… eu gostei!

bjs Dra.Lu,

Feliz 2012!

 

As Novas Famílias

 Qual o significado de família?

Na busca por um significado, podemos encontrar várias definições, como:

– A família representa um gruposocial primário que influencia e é influenciado por outras pessoas e instituições. É um grupo de pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimonio ou adoção.

Ou ainda:

-A família é um núcleo de convivência, unido por laços afetivos, que costuma compartilhar o mesmo teto.

E ai vem outra questão: quando é que se inicia uma família?

Em tempos não muito distantes, as famílias se formavam a partir do casamento de um homem e uma mulher e eram constituídas por Pai (o chefe da casa), mãe (dona de casa) e os filhos.

Hoje, muitas mudanças vêm acontecendo nessa estrutura, considerada como base da sociedade, e as pessoas parecem estar confusas. A dinâmica familiar mudou, e com ela, as “regras” que a contornam precisam ser revistas.

As novas famílias de hoje continuam se inspirando em teorias que foram escritas numa realidade organizacional diferente, e assim, dá a impressão de que falta algo, ou simplesmente não conseguem se assumir enquanto entidade familiar.

Quando Freud escreveu sua teoria da Psicanálise por exemplo, trouxe uma grande contribuição para a humanidade. Porém, temos que nos adequar aos novos tempos, onde crianças que não são criadas por suas mães biológicas têm sim toda a chance de ter um bom futuro.

Podemos então afirmar que novos modelos de famílias surgiram como:  Mãe e filho;  Pai e filho;  Casais homossexuais;  Avós e netos; Casais com filhos de outro casamento; entre outros.

São inúmeras possibilidades de combinações que podem e devem se assumir enquanto família. Senão fica parecendo que as pessoas estão vivendo uma situação provisória, para que depois finalmente possam partir para o modelo inicial que a sociedade impõe, o que gera crianças ansiosas, hiperativas, depressivas e infelizes.

A partir do momento que duas pessoas decidem compartilhar suas vidas, elas formam sua família, que é constituída de pilares internos e externos, onde conceitos, valores e regras são adotados nessa instituição.

 O formato desta família  pode ser muito variado, porém,  se  os pilares que sustentam o núcleo familiar forem o Amor, o Respeito e Afeto, ali existirá felicidade, e se crianças  existirem, com certeza, elas serão as crianças mais seguras, felizes e satisfeitas do mundo.”

 Rose Pupin

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).