Bebê e pet

Bebê e pet

Dúvida de Mãe:

“Dra. Luciana, estou com um problema em casa: tenho um bebê de 3 meses e meio, 1 bulldog e 1 pug. Meu filho tem o nariz entupidinho desde os 15 dias de vida. Todos me dizem que ele deve ser alérgico aos animais e me mandam dar os cachorros. Eu não queria fazer isso. Tem alguma dica”?

Ouço tantas perguntas como essa que achei melhor abrir um espaço aqui no blog só para falar sobre esse assunto. Além das dúvidas afligirem muitas mães, percebo que mesmo entre os profissionais, ainda existe muita desinformação e muitas lendas urbanas. Então, vamos começar pela pergunta aí de cima.

Em primeiro lugar, não tome nenhuma decisão drástica com seus amigos de quatro patas. Nem sequer sabemos se, de fato, seu bebê possui alguma alergia. Explico: muitos bebês, quase todos na verdade, nascem com o nariz entupidinho. Isso acontece porque eles têm muito muco nasal e um espaço interno do nariz menor do que o dos adultos. Normalmente, o problema se resolve sozinho. Para ajudar, faça lavagens simples com soro fisiológico ou produtos semelhantes. Visite um pediatra de sua confiança. Se a obstrução for muito intensa, os medicamentos homeopáticos costumam funcionar muito bem também. Portanto, não vamos culpar os pets por hora, ok?

Em segundo lugar, as últimas pesquisas indicam que o cenário real é exatamente o oposto daquele imaginado pela maioria. E mostram que pet faz bem aos bebês. Então, antes de dar ouvidos a quem quer que seja, procure seu pediatra e busque maiores informações (estudos comprovados) sobre o assunto.

*Lembrando que, é claro, para conviver com a família, o animal de estimação deve estar saudável e com todos os exames periódicos em dia. Ter comportamento dócil é fundamental, como manter uma supervisão constante.

 

 

 

 

 

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).