A natureza te ajuda a ser paizão

A natureza te ajuda a ser paizão

Ser pai não é apenas uma alteração no status social e familiar. A chegada de uma gestação convida o sexo masculino para uma nova e inesquecível experiência, um pulo em direção ao desconhecido. Você está preparado?

Para alguns, essa ficha demora um pouco mais a cair. Pode ser uma situação assustadora abandonar a zona de conforto já conhecida para se lançar no novo papel. Inconscientemente pode haver uma resistência à alteração do status-quo, só que aí se perde muito do precioso contato com seus filhos.

Pode demorar dias, meses, ou até anos até que esses pais vistam de fato a camisa paterna. Mas nem sempre é culpa só do homem. Muitas vezes as próprias mães e avós são as responsáveis pelo distanciamento masculino do papel paterno.

É que algumas mulheres não permitem que seus filhos, companheiros ou ex-companheiros conheçam, experimentem e aprendam, mesmo que com erros e acertos, quem é seu bebê, como ele funciona, quais são as suas necessidades e cuidados. São avós, querendo poupar os filhos “que já trabalham tanto”, e mães, ainda inseguras, querendo que nada saia do seu controle. E eu sei do que estou falando porque também já fiz isso.

Para essas mulheres, que levadas pelas melhores intenções, afastam e frustram a participação paterna nos cuidados com o recém-nascido, a informação a seguir pode ser transformadora. E para você, homem, pode ser a chance de assumir de vez sua parte nessa história.

É que os cientistas   descobriram que depois que os homens se tornam pais grávidos, seus níveis de testosterona caem, indicando que eles são biologicamente programados para cuidar de seus bebês. Segundo os pesquisadores da Universidade Northwestern, nas Filipinas, essa redução na quantidade de hormônio masculino acontece para que os homens fiquem mais ligados à família.

Segundo os especialistas, os níveis de testosterona em homens geralmente não variam muito, apenas diminuem vagarosamente como parte do processo de envelhecimento. Por isso, a mudança drástica observada nos novos pais chamou tanto a atenção dos pesquisadores.

“Criar crianças é um trabalho tão grande que requer cooperação e nosso estudo mostra que os pais são biologicamente programados para oferecer ajuda com esta função”, disse o líder da pesquisa na conclusão do trabalho.

Sábia essa Dona Natureza, né?

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).