Avó também pode amamentar

Avó também pode amamentar

Você, que é  avó,  você sabia que tem um  papel muito importante na amamentação?

Não é para tirar o sutiã e sair amamentando. Sua participação é sutil, mas muito importante.

Não é apenas minha opinião pessoal.  É fato comprovado já comprovado pela ciência.

Vamos aos fatos…

Pesquisadores observaram dois grupos de mães com recém-nascidos. No primeiro, as avós acreditavam na importância do leite materno e demonstravam isso com palavras e gestos. Também ofereciam apoio prático, ajuda nos afazeres da casa e nos cuidados com o bebê.

No segundo grupo, as avós não conseguiam ter plena confiança no valor nutricional do leite materno, e falavam isso repetidas vezes para as novas mães. Aconselhavam que fosse feita a complementação da alimentação do bebê com outros elementos: água, chás e outros leites.

Se identificou com alguma das situações?

Resultados

O estudo não deixa dúvidas sobre o papel decisivo que as avós podem ter. No primeiro grupo, das que apoiaram, o sucesso da amamentação foi maior, especialmente o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses do bebê.

No segundo grupo, a quantidade de mães que interromperam a amamentação foi significativamente maior. Ou seja, a opinião das avós influenciou negativamente na produção do leite materno ou na adesão do bebê ao peito. Em alguns desses casos, inclusive, foi aconselhado pelos profissionais que as avós deixassem de ter contato diário com as novas mães e seus recém-nascidos, como forma de evitar o desmame. (triste, não?)

Colo de vó é tudo de bom…. mas não basta!

Eu acho que a participação da vovó na vida de um neto é muito importante e deve ser estimulada. E a avó também é uma fonte inesgotável de carinho e de experiência para a nova mãe. Contudo, é fundamental que as avós estejam antenadas e atualizadas. Há muitas novidades nesse universo. Liberte-se dos antigos mitos e poupe sua filha e sua nora de terem que ouvir você falando sobre leite fraco, pouco leite ou da necessidade de dar água. Mesmo sem querer, você pode acabar atrapalhando a amamentação e, consequentemente, o desenvolvimento pleno do seu neto ou neta. Na medida do possível, o ideal é que as avós acompanhem o casal nos cursos de amamentação feitos durante a gestação. Assim, todos vão falar a mesma língua e se empenhar pelos mesmos objetivos. Além disso, você sempre pode cuidar da nova mãe, incentivá-la, mimá-la, buscar o filho mais velho na escola, colocar o lixo para fora e cuidar do bebê para que ela possa tomar um banho relaxante sozinha. Você não pode dar o peito a seu neto, mas pode amamentar a filha e a nora de amor, para que ela possa ter muito e muito leite!

 

Quer saber mais sobre este assunto? Acesse os links:

 

www.ufpe.br/ppgenfermagem/images/barbara.pdf

www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102005000200001&script=sci_arttext

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).