Medos e angústias da Gestação

Medos e angústias da Gestação

 

A primeira gravidez é uma viagem ao desconhecido que gera muitas alegrias, mas também muitos medos e angústias. Não apenas a gestante, mas também os pais são invadidos por inúmeros temores: medo de não ser bom pai/mãe, medo de “não dar conta”, medo de não entender o choro do bebê, medo das mudanças que a chegada do (a) filho (a) irá ocasionar em toda a sua vida.

A saúde também é um foco de grande preocupação. As mamães e os papais sentem-se inseguros quanto à possibilidade de algum problema de saúde do bebê, quanto aos riscos de saúde na gestação e no pós-parto, especialmente na hora do parto e da amamentação.

Eu acredito que não há melhor forma de aliviar as angústias e as inseguranças da primeira gestação do que buscar conhecimento sobre o assunto. Entender quais são os sintomas físicos e emocionais normais numa gestação, aprender sobre as dificuldades comuns do período perinatal e estudar muito a fisiologia do parto.

Aulas específicas são recomendadas, especialmente em ambientes que favoreçam a troca de experiências entre gestantes e entre famílias grávidas. A Aninhare oferece este espaço acolhedor de conhecimento e de construção de aprendizado, e tem auxiliado centenas de famílias em sua primeira gestação.

Tijolo por tijolo

A interação mãe-bebê e pai-bebê é uma construção. Quase como um namoro, em que os laços se fortalecem a cada dia. Muitas vezes não é o positivo do exame de sangue que faz o casal se sentir próximo ao bebê. Os primeiros meses são de adaptação e é comum sentir emoções contraditórias em relação à gestação: estar feliz e triste ao mesmo tempo. Na vivência de cada fase da gestação, entre o primeiro ultrassom e os últimos chutes antes do parto, que as relações mãe/filho e pai/filho vão se criando e se fortalecendo.

Para o pai a construção dessa relação, com o bebê ainda no útero, é mais sutil. O homem é quase o espectador de um milagre que vivencia a gestação pelo lado de fora. Não é fácil para seres tão objetivos e racionais como os homens mergulhar na gestação de cabeça. Para alguns, o processo pode demorar um pouco. Por isso, é essencial que a gestante não só convide o seu companheiro para participar ativamente do processo gestacional ao seu lado, mas estimule-o a engravidar junto com ela. Envolver o pai nas consultas, nos exames (especialmente nos ultrassons), nos cursos e eventos para a família grávida é a melhor forma de fazer “a ficha de pai cair”.

 

 

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).

There is 1 comment for this article
  1. Andrea at 15:35

    Oi Dra. Luciana,

    Lendo a parte sobre os cuidados com os bebês dá um certo frio na barriga (embora eu ainda não esteja grávida). Tenho uma grande insegurança com relação a isso. Penso que ter um filho é uma responsabilidade muito grande, mas é meu sonho. Os motivos pelos quais sempre adio esse sonho são: estou bem acima do peso (preciso emagrecer primeiro), tenho medo dos primeiros cuidados (limpar o umbigo, limpar o nariz, etc), o mundo atual está tão terrível que é preciso pensar bem antes de ter filhos, sei que com a chegada de um bebê minha vida irá mudar totalmente (gosto mto de sair sem destino com meu marido, sem planejar e sei que isso vai mudar), além das despesas financeiras eternas com um filho.
    Sei também que nenhum desses motivos vai me fazer desistir de ter um filho, só me dá receio, mas sou corajosa.

    Por favor, continue com seus textos, são muito bons. Gosto muito da forma como você enxerga tudo, do seu jeito de escrever sobre isso e da tranquilidade que vc passa com seus textos.

    Muito obrigada!

    beijos e sucesso!