Pai: muito além de um dia

Pai: muito além de um dia

 

Em agosto, a mídia e as redes sociais são ocupadas por uma infinidade de fotos, homenagens e histórias edificantes que colocam pais e filhos num patamar de amor e gratidão inabaláveis. É como se o Dia dos Pais, comemorado no segundo domingo do mês, transformasse em protagonista essa figura muitas vezes relegada a segundo ou terceiro plano. Nada mais do que merecido.

Ser pai é algo muito maior do que celebrar um dia. Por isso, organizei algumas dicas para quem está prestes a assumir esse novo papel e quer que seu futuro filho ou filha tenha muitas histórias boas pra compartilhar nas redes sociais e entre os amigos.

 

Prepare-se e… ENGRAVIDE!

A alegria é imensa, mas, diferente da mulher que já sente sintomas físicos, para o homem a sensação pode ser bastante abstrata. Portanto, é preciso querer se envolver. É importante ser companheiro e participativo. Acompanhar a futura mamãe em consultas e exames é fundamental, assim aquela “vaga ideia” sobre o que está acontecendo dentro da mulher toma forma na imagem do ultrassom e no som dos batimentos do bebê. Costumo dizer que é um momento “engravidador” para o homem.

Papai, perceba que sua vida está mudando. Seus sentimentos também estão confusos e, acredite, seus hormônios estão a mil! “Os homens também têm alterações hormonais, como a diminuição da Testosterona e o aumento do Estradiol, o que torna o homem mais sensível, mais voltado para o que está acontecendo dentro da sua casa. Um toque de sabedoria da natureza para a formação da nova família. Esse é o momento de entender os próprios sentimentos e aceitar as novas sensações, boas ou ruins. Não se culpe! A mesma paciência e dedicação que você precisa destinar à mamãe, também deve ser destinada a você!

 

Cuidar, ajudar e participar são sinônimos de paternidade

No final da gestação, algumas tarefas simples e cotidianas podem se tornar complicadas. Colocar os sapatos pode ser um bom exemplo. Sua companheira precisa de você! E é ainda na gestação que o papai começa a cuidar do filho, mesmo que indiretamente. O apoio dado na gravidez, segue com a mesma importância nos primeiros meses do bebê. O sucesso da amamentação, por exemplo, está diretamente relacionado ao incentivo emocional e prático do pai, que deve transmitir segurança, conforto e tranquilidade para a mulher

Pais não têm seios, mas têm mãos! Não podem amamentar, mas podem pegar no colo, dar banho, fazer massagem, fazer dormir. A ligação com a mãe é forte e natural. Com o pai, deve ser construída. E esse vínculo inicial será levado por toda a vida. Uma dica: as mamadas noturnas costumam ser bastante solitárias. Quando perceber que sua parceira está com dificuldade, ofereça ajuda! Pegue o bebê e estregue a ela, dê água e um pouco de atenção. Cuide da mamãe para que ela possa sempre dar o melhor ao bebê.

 

Meio a meio

Esqueça aquela frase “o bebê é muito dependente da mãe”. Pais e mães têm igual responsabilidade. Mais que isso, têm funções diferentes e complementares. De maneira geral, a mãe protege. O pai, estimula. Costumo dizer que a mãe é a Terra, enquanto o pai é o Sol e a Lua. Tudo precisa estar em harmonia. E mais: a formação do cérebro do bebê se dá nos primeiros anos de vida. Nessa fase, o desenvolvimento emocional é fundamental. E o vínculo pai e filho, aquele que se iniciou no útero, ganha força nesse período. Assuma responsabilidades no cotidiano do seu filho. Pode ser um momento de brincadeira a sós diariamente, um passeio, uma refeição ou o banho. Aposte na sua família e promova momentos únicos entre vocês.

Feliz “todos os dias” pais!

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).