Saindo da maternidade com segurança

Saindo da maternidade com segurança

 

Muitos pais/mães grávidos me perguntam como devem levar seus bebês para casa, na saída da maternidade. Se eles deveriam, ou não, usar a cadeirinha de carro.

Esta pergunta pode até parecer absurda, tendo em vista os inúmeros acidentes fatais noticiados nos telejornais. Mas o fato é que é uma angústia real ainda para muitos casais.

O que acontece é que a cadeirinha específica para recém-nascidos (chamada de bebê conforto) parece muito desconfortável, quase um “bebê desconforto”. Por isto, muitas mamães e papais ficam sensibilizados e mortos de pena, desejando loucamente carregar o neném em seus braços e não na cadeira de segurança.

Atenção! Não caiam na armadilha dessa falsa segurança corporal ou na crença de que “conosco não vai acontecer”. Por mais próximo que seja o lugar aonde se pretende ir, ou por mais cauteloso e capacitado que seja o motorista, o risco de acidente é real.  E pior: pode acontecer com qualquer um a qualquer hora, inclusive com você e sua família, sim!

Pense o seguinte: com aparência de desconforto ou não, a cadeira de transporte de bebês pequenos, o “bebê conforto”, é o meio mais seguro de transportar bebês no carro. E, portanto, deve ser usada em TODOS os passeios, seja na saída da maternidade, nas idas ao médico ou naquele pulinho à esquina.

Não dê chance ao azar! Prevenir vale sempre muito mais que remediar, não é?

 

Dicas:

– Compre seu bebê conforto antes da 35ª semana de gestação, leia atentamente o manual de instruções e pratique como instalá-lo corretamente no carro. Evite correrias de última hora. Colocar certinho a cadeirinha pode não ser tão fácil quanto parece, mesmo para os papais mais habilidosos.

– Se desejar ainda mais conforto e segurança, compre uma almofada para apoio da nuca do bebê (como as utilizadas em voos internacionais). Isto pode ajudar o bebê a se acomodar.

– Mamãe, sente-se ao lado do bebê, no banco de trás (de cinto também, claro). E conforte o bebê com seu carinho durante o caminho. Mas resista bravamente à tentação de tirar o bebê da cadeirinha enquanto não terminar a viagem, mesmo que ele chore.

– Compre um extensor do espelho retrovisor para poder enxergar o bebê quando estiver dirigindo. Não faça como algumas mulheres, que improvisam entortando o espelho retrovisor do carro. Você precisa ver os carros de trás para evitar colisões traseiras!

– Se você estiver sozinha dirigindo e o bebê “der um show” no caminho, pare em algum lugar seguro e procure acalmá-lo, conversar com ele, mas não o retire da cadeirinha.

– No caso de bebê pequenininho ou prematuro, enrole uma manta para dar um apoio a mais na cabeça e ajuste bem o cinto no peito, para que não fique frouxo.

– Aguente as reclamações! Muito em breve o bebê vai entender que não adianta reclamar ou chorar, que ali é seu lugar dentro do carro e pronto. Seja firme e amorosa!

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).