Saindo da maternidade…

fotoCinto

 

Muitos pais/mães grávidos me perguntam como devem levar seus bebês para casa, na saída da maternidade. Se eles deveriam, ou não, usar a cadeirinha de carro.

Esta pergunta pode até parecer absurda, tendo em vista os inúmeros acidentes mortíferos que vem sendo noticiados nos telejornais recentemente. Mas, na verdade é uma angústia ainda para muitos casais.

Pois, a cadeirinha específica para recém-nascidos (chamada de bebê conforto) parece muito desconfortável, quase um “bebê desconforto”. E por isto, muitas mamães e papais ficam sensibilizados e mortos de pena, desejando loucamente carregar o recém-chegado à família, em seus braços, cálidos e amorosos, e não na cadeira de segurança.

Atenção! Não caiam na armadilha da falsa segurança, de que “conosco não vai acontecer”. Pois, por mais próximo que esteja o lugar onde se pretende ir, ou por mais cauteloso e capacitado que seja o motorista, o RISCO DE ACIDENTE É REAL.  E, pior, pode acontecer com qualquer um a qualquer hora, inclusive com você e sua família, sim!

Com aparência de desconforto ou não, a cadeira de transporte de bebês pequenos, o “bebê conforto”, é o meio mais seguro de transportar bebês no carro. E, portanto, deve ser usada em TODOS os passeios de VEÍCULO, seja na saída da maternidade, nas idas ao médico, ou na ida à esquina, simplesmente.

Um levantamento da Política Federal divulgado pela imprensa recentemente, apontou que as cadeirinhas e outros dispositivos de segurança foram responsáveis por redução de 41,2% de mortes de crianças de até sete anos nas rodovias federais no primeiro semestre. Isto é bastante.

Não dê chance ao azar!

Prevenir vale sempre muito mais que remediar, não é?

 

Beijos,

Dra. Lu

 

Dicas úteis:

1-      Compre seu bebê conforto antes da 35° semana de gestação, leia atentamente o manual de instruções e pratique como instala-lo corretamente no carro. Evite correrias de última hora. Colocar certinho a cadeirinha pode não ser tão fácil quanto parece, mesmo para os papais mais habilidosos.

2-       Se desejar ainda mais conforto e segurança, compre uma almofada para apoio da nuca do bebê (como as utilizadas comumente em voos internacionais). Isto pode ajudar o bebê a se acomodar.

3-      Mamãe, sente-se ao lado do bebê, no banco de trás (de cinto também, claro). E, conforte o bebê com seu carinho durante o caminho. Mas, resista bravamente à tentação: não tire o bebê da cadeirinha, enquanto não terminar a viagem, mesmo que ele chore.

4-      Compre um extensor do espelho retrovisor para poder enxergar o bebê quando estiver dirigindo. Não faça como a maioria das mulheres, não entorte o espelho retrovisor do carro. Você precisa ver os carros de trás para evitar colisões traseiras!

5-      Se você estiver dirigindo, e o bebê “dê um show” no caminho, peça a alguém para acalentá-lo, sem retirá-lo da cadeirinha. Se você estiver sozinha com o bebê, pare em algum lugar seguro, e procure acalmá-lo, conversar com ele, mas não o retire da cadeirinha.

6-      No caso de bebê pequenininho ou prematuro: enrole uma manta (como na foto abaixo) para dar um apoio na cabeça e ajuste bem o cinto no peito, para que fique bambo.

7-      Aguente as reclamações! Muito em breve ele (a) vai entender que não adianta reclamar ou chorar, que ali é seu lugar no carro e pronto. Seja firme e amorosa!

 

fotoCorreto fotoIncorreto

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).