Ser mãe

Ser mãe

O papel maternal não é fácil. É  o mais intenso e desafiante dos papéis familiares, principalmente nos primeiros dias de vida do nenê. É uma  tarefa que exige  muita doação e renúncia (em nome do bem-estar do bebê e da família). Para ajudar nessa tarefa, aqui vão algumas dicas que recebi quando minha primeira filha, a Gaby nasceu. Espero que elas ajudem você, como me ajudaram.

 

DICAS ESSENCIAIS

– Reduza sua “autocobrança”. Permita-se ser apenas humana;

– Saiba compartilhar o cuidado de seu bebê com pessoas de sua confiança (aprenda a delegar);

– Peça e aceite ajuda nas tarefas da casa e com os outros filhos;

– Descanse o máximo que puder e durma quando o bebê dormir (mesmo de dia!);

– Priorize as tarefas. Não gaste suas energias com coisas que não sejam essenciais (cuidado com as visitas);

– Dedique alguns minutos a você (o bebê precisa e merece uma mãe feliz ).

 

Lembre-se: uma boa mãe não é necessário ser perfeita. Para ser boa mãe, basta querer oferecer o melhor de si. Procurar, a cada dia, aprender com seus erros e acertos. Não há receita pronta. E atenção: não existe mais mãe ou menos mãe…. Há apenas mães de verdade, como eu e você!

 

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).