Sling

Sling

Ele está na moda e no corpo das mamães mais descoladas. É bonito e colorido. Transmite, ao mesmo tempo, liberdade e segurança. Mas será que todo mundo sabe realmente como e porque usar o sling? Acompanhe nosso manual vapt vupt e tenha todas as respostas.

Benefícios para o bebê:

  • Reviver a sensação de segurança do período uterino ao ficar colado no corpo do cuidador, ouvindo o seu batimento cardíaco e recebendo os estímulos da movimentação de seu corpo.
  • Reduz as crises de choro porque o “ventre extrauterino” criado pelo sling ameniza os desconfortos inerentes ao nascer, como a força da gravidade, a luz forte, os sons altos etc.
  • Diminui o refluxo gastresofágico, pois o bebê permanece numa posição que favorece o esvaziamento gástrico (pela lei da gravidade).
  • Reduz a cólica porque o contato com o corpo do cuidador oferece calor ao bebê nos momentos de dor abdominal.
  • Favorece a amamentação, já que o bebê fica próximo ao seio e é mais fácil colocá-lo para mamar a cada sinal de fome, favorecendo também o aumento do volume do leite produzido.

Vantagens para os cuidadores (mãe e pai):

  • Liberta parcialmente as mãos, permitindo realizar outras atividades com o bebê no colo, como ler um livro, lavar louça, navegar na internet…
  • Distribui melhor o peso do bebê, diminuindo a dor nos braços e nas costas.
  • Favorece a amamentação.
  • Aumenta o vínculo afetivo com o bebê e o desenvolvimento de códigos de comunicação não verbal.

Dicas de segurança:

  • No sling de argola: Coloque o bebê na posição vertical, não caia na tentação de deitar o bebê na rede do sling de argola, pois esta posição pode atrapalhar a respiração dele.
  • No wrap: não vire o bebê para frente, nem abra demais as pernas dele quando estiver virado para você.
  • Sempre tire primeiro o bebê do corpo, para depois desamarrar o sling!
  • Evite comprar o sling sem analisar pessoalmente o pano e principalmente a qualidade da argola.
  • Pratique com quem entende.  Não confie nos vídeos da internet, muitos mostram formas erradas de colocação.

Quando mãe – filho, pai –filho, cuidador-bebê estão amarrados um ao outro, acontece uma deliciosa sensação de reabastecimento emocional para ambos. A mamãe pode matar a saudade de carregar novamente o bebê como no útero e o pai/cuidador pode sentir a deliciosa sensação que é ter um bebê em seu ventre (mesmo que agora do lado de fora).

Se você ainda não usou um Sling, se dê este prazer. Você e seu bebê merecem!

 

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).