Um terço dos bebês usa smartphone antes de andar!

Um terço dos bebês usa smartphone antes de andar!

 

Apesar da Academia Americana de Pediatria não recomendar o uso dos dispositivos por crianças com menos de dois anos de idade. Parece que a realidade ser bem diferente.  De acordo com uma pesquisa apresentada pela Academia Americana de Pediatria, mais de um terço dos bebês aos seis meses já têm acesso aos aparelhos, mesmo antes de andar e falar. (Os dados são do jornal Daily Mail, apresentado no site da Terra).

O levantamento ouviu cerca de 370 pais de crianças entre seis meses e quatro anos de idade. Constatou-se que o tempo gasto em frente a esses aparelhos só aumenta com a idade: um em sete pequenos com um ano, 26% com 2 anos e 38% com 4 anos os usam por, pelo menos, uma hora por dia.

Os pesquisadores encontraram outros números “surpreendentes” em relação aos dispositivos e menores de um ano: 52% assistiam a TV; 36% tinham tocado ou deslizado uma tela; 15% tinham usado aplicativos; e 12% jogaram videogame. Aos dois anos, a maioria usava equipamentos móveis.

“Nós não esperávamos que as crianças estivessem usando os dispositivos a partir de 6 meses. Algumas estavam expostas à tela por 30 minutos”, comentou a líder da pesquisa, Hilda Kabali, da Rede de Cuidado da Saúde Einstein.

Fora isso, descobriu-se que 75% dos pais deixam seus filhos brincarem com os dispositivos móveis enquanto fazem tarefas domésticas, 65% admitiram usá-los para acalmar os pequenos e 29% para ajudar a colocá-los para dormir. No entanto, menos de um terço dos pais (30%) afirmou que o pediatra havia discutido o uso dos aparelhos com eles.

Esses dados vêm junto com a conclusão de outros estudos que indicam que apenas uma hora de TV já significa que as crianças são mais propensas a ter excesso de peso ou obesidade.  E  que  os aplicativos e vídeos (mesmo os que prometem) não serve como ferramenta de aprendizado para bebês. E não deixam os bebês mais inteligentes.

Os bebês são estimulados e aprendem com as experiências vividas, com as brincadeiras reais e o contato humano. Por isso, a Academia Americana de Pediatria não recomenda dispositivos como TVs, computadores, smartphones e tablets para menores de dois anos.

Claro que cada pai tem livre escolha. Mas, elas devem ser consciente.

O segredo é ter bom senso e  cuidado para não errarmos a dose e acabarmos atrapalhando o desenvolvimento dos nossos bebês.

 

Fonte: 2015, TERRA NETWORKS BRASIL S.A.

Escrito por Dra Luciana Herrero Ver todos os posts deste autor →

Esclarecimentos: 1- Esse blog não substitui as consultas de pediatria ou consultas médicas em geral. Tem como objetivo promover educação em saúde, favorecer o vínculo familiar e o estímulo a amamentação. 2- Dra. Luciana Herrero, apesar de possuir a formação em pediatria, não realiza atendimentos pediátricos. Trocou a clínica pela educação. Atua somente como educadora familiar, escritora e coordenadora da Aninhare (www.aninhare.com.br).